quarta-feira, 4 de março de 2015

Poema a concurso
1.º Ciclo
Amor sem palavras


Se soubesses como eu gosto
do teu cheiro, teu jeito de flor,
não negavas um beijinho
a quem anda perdido de amor.

Tristeza que vai
Tristeza que vem;
Sem ti meu amor
Eu não sou ninguém.

Te amei no passado
Te amo no presente
Se o futuro permitir
Te amarei eternamente.

Com lápis e folha de papel
Um poema vou escrever;
Este poema divertido
Toda a gente o vai ler.

Sem ti, sou só
desamor,
Um barco sem mar
Um campo sem flor.

Queria escrever na água
Como escrevo no papel,
Queria escrever o teu nome
Na pedra do meu anel.

Amor, palavra pequena
Que sorri a pouca gente,
Pequena quando se diz
Grande quando se sente




Guilherme Xavier Marques Alves
N.º 14       Turma: J       Ano de escolaridade: 4.º
Escola Básica Visconde de Salreu
Agrupamento de Escolas de Estarreja



Sem comentários:

Publicar um comentário